ANÁLISE DA QUALIDADE DAS PRESCRIÇÕES MÉDICAS DE HOSPITAL PÚBLICO EM SÃO LUÍS‑MA ATENDIDAS NUMA FARMÁCIA COMUNITÁRIA

Susana Maria Lima Viana, Andréia Fontinele

Resumo


Desde o século XIX quando surgiu o medicamento moderno, este deve ser regido por critérios médico‑sanitários, tendo como conseqüências o seu uso racional, baseado exclusivamente em critérios científicos, não se justificando portanto as atitudes agressivas da publicidade como práticas democráticas do mercado, tornando a liberdade dos prescritores, relativa e que até recentemente representava segundo Hampton “o direito... de fazer qualquer coisa para os seus pacientes”. Além disso, surgem como fatores limitantes dessa “liberdade de prescrição”, as incertezas do conhecimento científico, a organização e as limitações econômicas do setor saúde os mais básicos preceitos éticos do exercício profissional.(Perini, citandoGomes & Reis)

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Infarma - Ciências Farmacêuticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Conselho Federal de Farmácia - CFF

SHIS QI 15 Lote "L" - Lago Sul - Brasília - DF

CEP: 71635-615 - Fone: (61)3878-8751

e-mail:infarma@cff.org.br

Infarma-Ciências Farmacêuticas

ISSN - 2318-9312 (Versão eletrônica)

ISSN - 0104-0219 (Versão impressa)

 

Indexadores: