USO DE MEDICAMENTOS ENTRE GESTANTES DE UM MUNICÍPIO NO SUL DE MINAS GERAIS, BRASIL

Vinícius Miranda Borges, Fernanda Moura, Cláudio Daniel Cerdeira, Gérsika Bitencourt Santos Barros

Resumo


Neste estudo transversal, por meio de entrevistas domiciliares, foi mostrado o perfil farmacoterapêutico de gestantes atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) durante o pré-natal, sendo que os medicamentos utilizados foram classificados segundo critérios de risco do Food and Drug Administration (FDA). Entre as 104 gestantes entrevistadas, 94,2% utilizavam medicamento e foram identificadas 53 especialidades farmacêuticas no total de 316 medicamentos (média de 3 medicamentos por gestante). A frequência de medicamentos do grupo A (n = 115, 36,4%) foi próxima ao B (n = 121, 38,3%), 3 vezes maior que o C (n = 36, 11,4%) e 4 que o D (n = 29, 9,2%). 22,1% (IC(95%) 14,4 - 29,8) das entrevistadas utilizavam medicações da classe D e 1,9% da X. Houve uma positiva e significativa correlação entre a idade gestacional e uso de medicação, com 60,1% dos medicamentos sendo consumidos no terceiro trimestre, e 56,7% das gestantes utilizando-os neste período. As classes terapêuticas mais consumidas foram: vitaminas/suplementos minerais/preparações anti-anêmicas (35.33% dos 316 medicamentos; 72,97% das entrevistadas), analgésicos (14,6%; 44% das gestantes) e agentes anti-infecciosos de uso sistêmico (10,1%; 19,2% das gestantes), e os medicamentos foram: ácido fólico (17,72% IC(95%) 13,67 - 22,39), sulfato ferroso (15,82% IC(95%) 11,98 - 20,32) e paracetamol (12,97% IC(95%) 9,47 - 17,19). 22% das 104 entrevistadas relataram o hábito de tabagismo antes da gestação e, 12,5% continuaram com o hábito durante o período gestacional, enquanto que 21 gestantes faziam uso de bebidas alcoólicas antes da gestação e, entre estas, 17 interromperam o consumo durante a gestação. Portanto, é reportado nesse estudo um grande número de medicamentos prescritos para gestantes, constante nas 5 classes de risco do FDA, incluindo uma grande quantidade de medicamentos das classes de alto risco teratogênico (D e X), e uma considerável proporção de gestantes utilizando mais de um medicamento. O controle e supervisão do uso de medicamentos devem ser levados em consideração durante os cuidados no pré-natal, visto que o consumo de certos medicamentos durante a gestação pode acarretar em danos teratogênicos e/ou complicações que causam aborto e comprometem a saúde da gestante. 


Palavras-chave


gestantes; medicamentos; grupos de risco

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14450/2318-9312.v30.e1.a2018.pp30-43

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Vinícius Miranda Borges, Fernanda Moura, Cláudio Daniel Cerdeira, Gérsika Bitencourt Santos Barros

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Conselho Federal de Farmácia - CFF

SHIS QI 15 Lote "L" - Lago Sul - Brasília - DF

CEP: 71635-615 - Fone: (61)3878-8751

e-mail:infarma@cff.org.br

Infarma-Ciências Farmacêuticas

ISSN - 0104-0219 (Versão impressa)

ISSN - 2318-9312 (Versão eletrônica)

Indexadores: