AVALIAÇÃO DO MÉTODO DE DOSEAMENTO DE INDINAVIR POR MEIO DE HPLC

Marcio Ferrarini, Irene Satiko Kikuchi, Rosa Noriko Yamamoto, Terezinha de Jesus Andreoli Pinto

Resumo


O tratamento da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida(AIDS) tem mostrado grande evolução, a partir de 1983-84, quando se deu a identificação da etiologia ser virótica. No princípio, foi utilizada a droga zidovudine e depois, uma combinação com nucleosídeos análogos, que foram desenvolvidos, em função dos nucleosídeos naturais necessários à replicação dos vírus. Recentemente, tem sido aplicada aos pacientes uma combinação de drogas que têm como alvo a protease do vírus da imunodeficiência humana (HIV). A introdução dos inibidores de protease do HIV foi feita, a partir de 1996, para uso em combinação com os inibidores da transcriptase reversa do vírus e os compostos foram desenvolvidos por meio da técnica de modelagem molecular, baseando-se na estrutura cristalina da protease do vírus. Os inibidores de protease são moléculas grandes e lipofílicas, sendo metabolizados e eliminados do organismo, principalmente pela ação da isoenzima CYP3A4 do citocromoP-4502. Porém, esta enzima é responsável pela grande variabilidade entre os indivíduos e, fármacos utilizados em associações podem inibir ou induzir a inativação de uma das drogas, como é o caso do indinavir, um dos primeiros inibidores da protease. Pertencem também a este grupo osaquinavir, ritonavir e nelfinavir.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Infarma - Ciências Farmacêuticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Conselho Federal de Farmácia - CFF

SHIS QI 15 Lote "L" - Lago Sul - Brasília - DF

CEP: 71635-615 - Fone: (61)3878-8751

e-mail:infarma@cff.org.br

Infarma-Ciências Farmacêuticas

ISSN - 2318-9312 (Versão eletrônica)

ISSN - 0104-0219 (Versão impressa)

 

Indexadores: