AVALIAÇÃO DAS INTOXICAÇÕES HUMANAS EM HOSPITAIS PRIVADOS E PÚBLICOS DA CIDADE DE SÃO LUÍS-MA

Omar Khayyam Duarte do Nascimento Moraes, Maria Ésther Candeia Valois, Silvio Gomes Monteiro, Fernando Antônio Guimarães Ramos

Resumo


Os casos de intoxicação exógena aguda são freqüentes em hospitais de urgência. Porém, os registros da estatística brasileira não traduzem a real situação, o que dificulta a tomada de medidas preventivas e curativas por órgãos de saúde e programas de toxicovigilância, devido às subnotificações (em todos os níveis). Em 1995 a 1996, foi feita uma pesquisa sobre intoxicações humanas em um Pronto Socorro de João Pessoa, e constatou-se 54 casos de pacientes intoxicados, sendo 14,82% (alimentar), 22,22%(medicamentosa), 44,44% (alcoolismo), 7,4% inseticidas e 11,11%(substâncias químicas). Do total, 57,40% foram homens e 42,60% mulheres (ARAÚJO et al 1997). A intoxicação humana é uma importante causa de morbidade e bases de dados deste tipo permitem sua compreensão e estudo, além de orientar o treinamento de pessoal pesquisa e programas de toxicovigilância (ZAMBRONE, et al 1997). As manifestações clínicas de intoxicação de arsênio orgânico em humanos têm sido raramente descritas. Foram estudados 17 pacientes com intoxicação aguda por arsênio que variaram de 23 a 64 anos no Centro de Intoxicação do Hospital Universitário Médico de Kaohsiung entre 1996 a 2001 (TAIWAN,2002).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Infarma - Ciências Farmacêuticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Conselho Federal de Farmácia - CFF

SHIS QI 15 Lote "L" - Lago Sul - Brasília - DF

CEP: 71635-615 - Fone: (61)3878-8751

e-mail:infarma@cff.org.br

Infarma-Ciências Farmacêuticas

ISSN - 2318-9312 (Versão eletrônica)

ISSN - 0104-0219 (Versão impressa)

 

Indexadores: