Estudo das interações medicamentosas em idosos residentes em instituição de longa permanência

Elisangela GERBER, Adriana de Oliveira CHRISTOFF

Resumo


Mudanças fisiológicas relacionadas à senescência levam o idoso a um consumo aumentado de medicamentos, o que o torna sujeito à prática da polifarmácia e, consequentemente, as interações medicamentosas. Algumas interações podem comprometer a segurança e efetividade do tratamento, aumentar os efeitos farmacológicos causando toxicidade, acentuar os efeitos colaterais, desenvolver uma reação adversa ao medicamento e até elevar a morbimortalidade. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi realizar um estudo das principais interações medicamentosas através da avaliação de prescrições médicas de três indivíduos idosos residentes em instituição de longa permanência por um período de 12 meses. Os três idosos selecionados utilizavam de oito a dez medicamentos diariamente. Foram encontradas 17 possíveis interações medicamentosas, classificadas em interações farmacocinéticas, envolvendo mecanismos de absorção, distribuição e biotransformação dos fármacos e interações farmacodinâmicas por mecanismos de potencialização, antagonismo e somação. Frente aos resultados obtidos, sugeriu-se medidas corretivas afim de proporcionar segurança, eficácia terapêuticae qualidade de vida ao idoso.

Palavras-chave


Atenção Farmacêutica; Idoso; Interações Medicamentosas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14450/2318-9312.v25.e1.a2013.pp11-16

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Infarma - Ciências Farmacêuticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Conselho Federal de Farmácia - CFF

SHIS QI 15 Lote "L" - Lago Sul - Brasília - DF

CEP: 71635-615 - Fone: (61)3878-8751

e-mail:infarma@cff.org.br

Infarma-Ciências Farmacêuticas

ISSN - 2318-9312 (Versão eletrônica)

ISSN - 0104-0219 (Versão impressa)

 

Indexadores: