A VITRINE DA FARMÁCIA COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO ENTRE O FARMACÊUTICO E A SOCIEDADE¹ (PA(PARTE I).

L Wehrmann, P. R. Petrovick

Resumo


O papel de vitrines em farmácia ainda não é um assunto muito difundido, no Brasil, sendo assim um tema inovador em nosso meio. No entanto, esse assunto está sendo discutido, nos Estados Unidos, e, desde a década de 80, na Alemanha. O objetivo do trabalho é ressaltar a importância de transformar a vitrine da farmácia num ponto de informação para a população, auxiliando o farmacêutico a exercer um de seus papéis fundamentais em relação à comunidade: o de informar.

O conteúdo da informação da vitrine pode ser o mais variado possível, desde que mantenha um grau de conteúdo, que seja de fácil entendimento para o público e que seja de interesse da população local. A estrutura deve adequar-se ao conteúdo exposto e deve chamar a atenção do consumidor, a fim de que ele aproveite as informações. A vitrine deve, portanto, combinar a informação com componentes inteligentes e ser autoexplicativa.

Trata-se, por consequência, de uma maneira de aproximar o profissional farmacêutico do paciente e da comunidade, atrair novos usuários, informar os clientes da farmácia, bem como os passantes do local. Neste trabalho, são discutidos aspectos relacionados à importância deste local da farmácia (parte I) e apresentadas sugestões de temas a serem abordados nas vitrines, de acordo com os assuntos sugeridos (parte II).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Infarma - Ciências Farmacêuticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Conselho Federal de Farmácia - CFF

SHIS QI 15 Lote "L" - Lago Sul - Brasília - DF

CEP: 71635-615 - Fone: (61)3878-8751

e-mail:infarma@cff.org.br

Infarma-Ciências Farmacêuticas

ISSN - 0104-0219 (Versão impressa)

ISSN - 2318-9312 (Versão eletrônica)

Indexadores: